FPFtech estimula empreendimentos inovadores

Contribuir para a criação e desenvolvimento de negócios de base tecnológica é o principal objetivo da WIT, a Incubadora de Negócios da FPFtech, centro de tecnologia e inovação com sede em Manaus.

O coordenador da WIT, Rafael Teodósio, explica que a incubadora oferece programas de pré-incubação e incubação para as startups, com todo o planejamento necessário para guiar o empreendedor nessa jornada, a fim de que ele conclua todo o processo, estimulando a validação, as vendas e o lançamento do produto no mercado.

“Empreender é difícil, principalmente na área da tecnologia. Os empreendedores têm muita dificuldade em saber a ordem de ações que devem ser seguidas para validar o negócio, encontrar parceria, montar um time. Por isso, nós criamos um plano de desenvolvimento completo para as diversas etapas, com o objetivo de acelerar o processo e fazer com que eles tomem decisões mais assertivas”, afirma Teodósio.

A Incubadora de Negócios WIT é voltada ao estímulo e a criação de novos empreendimentos que envolvam, principalmente, as seguintes áreas de atuação e suas tecnologias digitais ou biotecnológicas: Indústria 4.0, Educação, Bioeconomia e Biotecnologia, Saúde 4.0, Agronegócio, Sustentabilidade, Jurídico e Finanças.

“Existem muitos princípios de negócio, especialmente na área de tecnologia, que a nossa educação básica não passa. Então, nós trazemos à tona esses princípios através da nossa metodologia de acompanhamento, de crescimento de negócios, para que o empreendedor consiga ter um norte e desenvolver sua ideia até que possa chegar ao produto final”, destacou Rafael.

Propostas FPFtech estimula empreendimentos inovadores

A incubadora de negócios está aberta de forma permanente para receber propostas através do edital de seleção, que é de fluxo contínuo. O formulário de submissão de propostas está disponível no site wit.fpftech.cloud. Todo o processo é feito de maneira gratuita. “Nós temos uma inscrição muito simples, objetiva e humanizada, como se fosse um bate-papo para que possamos entender as necessidades do empreendedor”, explica o coordenador.

Antes de enviar a proposta, seja para fase de ideação (programa de Pré-incubação), ou de validação (programa de Incubação), é importante ler o edital de seleção, que também está no site. Podem submeter propostas empreendedores (pessoa física ou jurídica) que possuam uma ideia de negócio, startup em fase inicial, ou em fase de validação.

Os serviços oferecidos envolvem assessoria à melhoria das capacidades do empreendedor e do negócio; apoio e acesso a serviços de desenvolvimento da tecnologia, validação, testes e protótipos; além de suporte na comercialização de produtos e serviços, operações e estratégias comerciais, suporte na captação de recursos e acesso a capital.

Startup de Educação

Uma das startups incubadas na WIT é da universitária Lorena Barbosa, que é acadêmica de Direito e desenvolve um projeto na área de Educação. Ela iniciou no programa ano passado, na fase de pré-incubação.

“A minha ideia inicial era um projeto voltado para a área de esporte, mas com as orientações e a metodologia desenvolvida pela incubadora, eu resolvi mudar para educação, com um projeto voltado para o ensino do inglês, que eu desenvolvi com base na minha própria experiência de aprendizado”, explica.

Lorena conta que desenvolveu uma ferramenta voltada à prática do inglês para pessoas que já têm uma noção do idioma, mas que precisam praticar no dia a dia para se tornarem fluentes. “É uma plataforma online com curadoria de consumo de conteúdo baseado nas preferências de cada pessoa. Nós já temos usuários e o projeto está bem avançado. A WIT foi essencial no desenvolvimento do meu negócio”, completa.

Fonte: Comunicação FPF