inteligência artificial  referenciamento pacientes

Em pesquisa apoiada pelo Governo do Amazonas, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), foi possível a identificação de quatro tecnologias mais apropriadas para o uso no referenciamento (transferência para um estabelecimento especializado) de pacientes de Covid-19. Essas ferramentas também podem ser utilizadas para outras comorbidades.

O coordenador do estudo e doutor em administração, Dalton Chaves Vilela Junior, pesquisador da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), revelou que houve a identificação da melhor ferramenta para a validação de instrumentos para encaminhamento a especialistas de saúde. 

“O uso das tecnologias identificadas melhora o referenciamento de pacientes, encaminhando-os para ações adequadas de tratamento, reduzindo impactos na saúde dos pacientes e beneficia até mesmo a produtividade das unidades de saúde”, disse o também 

Com isso, foram restauradas as soluções mais promissoras, das quais quatro foram melhor avaliadas, são elas: (1) Inteligência aumentada na próxima ação no atendimento ao paciente; (2) Agrupamento de perfis de recuperação para determinar o protocolo de tratamento e prever as necessidades de recursos; (3) Previsão de risco para gerenciamento de pacientes com Covid-19; e (4) Diagnóstico baseado em aprendizado profundo e encaminhamento de doenças e distúrbios, usando processamento de linguagem natural.

O primeiro sistema apresenta a ação mais indicada em tempo real ao paciente que está em atendimento, dessa forma, classifica os fatores de diagnóstico, de acordo com as condições prováveis e lista de fatores e exames realizados pelo doente.

O segundo dispositivo é utilizado para prescrever o tratamento conforme alguns critérios, como: o fenótipo, sinais fisiológicos, questionários digitais, históricos de saúde, tratamentos hospitalares e complicações, terapias prescritas, adesão e resultados. 

A terceira tecnologia é baseada no aprendizado da máquina, que recebe imagens médicas e avalia o estágio de desenvolvimento da Covid-19 no paciente e mostra recursos para tratá-lo com base nos sintomas e fase da doença.

A quarta e última inovação corresponde à análise para utilização de um sistema de diagnóstico, triagem e/ou referenciamento online, a partir de palavras-chaves extraídas do prontuário eletrônico ou de outras fontes digitais. “O diagnóstico pode ser usado para triagem ou encaminhamento para profissional de saúde especializado”, disse.

A pesquisa foi finalizada e o conteúdo foi disponibilizado em relatório técnico simplificado para compreensão dos especialistas e em formato de vídeos, disponíveis nos links a seguir do canal do “Projeto Harpia”: https://youtu.be/W7OxPaTtghYhttps://youtu.be/av73wSnTEZYhttps://youtu.be/58i1amHBQJM e https://youtu.be/wA0FolPwNgs.

Apoio da Fapeam 

O estudo intitulado “Soluções para uso de Inteligência Artificial e tecnologias digitais para referenciamento de pacientes” foi desenvolvido no âmbito do Programa CT&I Nas Emergências De Saúde Pública No Amazonas – Covid 19 (PCTI-EmergeSaúde/AM – CHAMADA II – Áreas Prioritárias). 

O coordenador da pesquisa revelou que a realização do projeto só foi possível devido ao apoio da Fapeam. “As buscas foram realizadas por softwares de busca, de custo relativamente alto, que não estariam disponíveis sem o apoio. O acesso a profissionais de saúde que contribuíram com o projeto também foi favorecido”, completou Danton Chaves.

O PCTI-EmergeSaúde/AM visou o fomento da concessão de bolsa e auxílio-pesquisa para apoiar pesquisa e inovação, incluindo serviços tecnológicos, para o combate ao Coronavírus – Covid-19, assim como às consequências da pandemia, de quaisquer tipos e modalidades, nas áreas prioritárias de acordo com o Plano Plurianual (PPA 2020 – 2023), do Governo do Estado do Amazonas.