A edição de hoje, 6, do projeto Diálogos Amazônicos, promovido pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), vai discutir como tratar os incentivos fiscais, como o modelo da Zona Franca de Manaus (ZFM), no âmbito da reforma tributária.  Com apoio da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (Abraciclo), a reunião virtual realiza-se às 18 horas (horário de Manaus) e será transmitida no canal do YouTube da fundação.

Para falar sobre o tema foram convidados Melina Rocha (diretora de Cursos na York University, no Canadá), Jeanete Portela (conselheiro no Contrif da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (CIEAM) e Nelson Machado (diretor do Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e ex-ministro da Previdência Social).

Com moderação dos professores Márcio Holland e Daniel Vargas, da FGV EESP (Escola de Economia de São Paulo), os convidados vão destacar a necessidade de promover uma ampla e profunda reforma no sistema tributário para que o Brasil seja mais competitivo e justo. As propostas mais discutidas até agora são a PEC 45/2019 e a PEC 110/2019 que propõem a introdução do imposto sobre valor agregado (IVA) na tributação sobre o consumo. As mudanças, no entanto, deverão levar em consideração os diversos incentivos fiscais que estão em vigor, como a desoneração da cesta básica e outros incentivos setoriais, e regimes tributários alternativos, como o Simples Nacional e a Zona Franca de Manaus.

 

 

A edição de hoje, 6, do projeto Diálogos Amazônicos, promovido pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), vai discutir como tratar os incentivos fiscais, como o modelo da Zona Franca de Manaus (ZFM), no âmbito da reforma tributária.  Com apoio da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares (), a reunião virtual realiza-se às 18 horas (horário de Manaus) e será transmitida no canal do da fundação.

Vargas, da FGV EESP (Escola de Economia de São Paulo), os convidados vão destacar a necessidade de promover uma ampla e profunda reforma no sistema tributário para que o Brasil seja mais competitivo e justo. As propostas mais discutidas até agora são a PEC 45/2019 e a PEC 110/2019 que propõem a introdução do imposto sobre valor agregado (IVA) na tributação sobre o consumo. As mudanças, no entanto, deverão levar em consideração os diversos incentivos fiscais que estão em vigor, como a desoneração da cesta básica e outros incentivos setoriais, e regimes tributários alternativos, como o Simples Nacional e a Zona Franca de Manaus.