Representantes do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Empresa Brasileira de Inovação Industrial (Embrapii) anunciaram sexta-feira, 18, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), R$ 25,5 milhões para investimento, com atuação em parceria, visando à potencialização de negócios ligados às cadeias produtivas florestais da Amazônia.

Unir desenvolvimento e sustentabilidade em setores estratégicos da economia, por meio da inovação, é a finalidade da linha de financiamento ofertada aos investidores locais. Os recursos estão disponíveis via BNDES nas seguintes áreas: transformação digital, defesa, novos materiais, bioeconomia florestal, biocombustíveis, economia circular e tecnologias estratégicas para o Sistema de Saúde.

O diretor de Planejamento e Relações Institucionais da Embrappi, Igor Nazareth, destacou o volume de recursos envolvidos na iniciativa, R$ 170 milhões em todo o país, sendo 15% direcionados a investimentos na região Norte, e que podem chegar até meio bilhão em projetos de inovação. “Estamos em um dia histórico também para região norte, onde boa parte dos recursos destinados da parceria serão destinados”, disse Nazareth.

Também será realizada, de forma inédita, chamada pública direcionada apenas ao norte do país. O objetivo é efetuar um processo seletivo em que as instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) possam atuar como unidades Embrapii. O processo de credenciamento tem por fim garantir recurso para os centros de pesquisa atuarem no desenvolvimento de PD&I em parceria com a indústria.

“A empresa não precisa ter um projeto de P&D propriamente dito. Só precisa ter um problema tecnológico. A partir disso, pode procurar qualquer uma das 76 unidades Embrapii, que irá ajudar a empresa a desenvolver o projeto e encontrar a solução tecnológica demandada. A execução é normalmente imediata”, explicou o assessor da Diretoria da Embrapii, Fabio Stallivieri. Ele também garantiu que o acesso é muito fácil, rápido e de fluxo contínuo, sem edital. Todo o contato pode ser realizado pelo site: https://embrapii.org.br/

As grandes empresas podem ter até 33% dos projetos do valor dos PD&I financiados com recursos não reembolsáveis. Pequenas empresas podem ter até 50% para desenvolver projetos de inovação. O superintendente adjunto de projetos da Suframa, coronel Manuel Fernandes, disse que a inciativa é excelente e vai proporcionar o tão almejado desenvolvimento mais rápido para a região, principalmente considerando que a bioeconomia, vocação local que está sendo valorizada.

Quem também apoiou a parceria foi a gerente de Negócios Institucionais do Sistema FIEAM, Elaine Garcia. “A Embrapii e o BNDES são parceiros para a região que, sem dúvidas, irão somar esforços para fomentar e melhorar as nossas matrizes econômicas. É super importante, para nós que estamos no foco do centro das indústrias, corroborar com essa iniciativa.

A cerimonia ocorreu no auditório Auton Furtado e contou com a presença do chefe do Departamento de Meio Ambiente e Gestão do Fundo da Amazônia do BNDES, Nabil Moura Kadri. Pela Embrapii participou também o diretor de Operações, Carlos Eduardo Pereira.  Na reunião também estavam o superintendente adjunto de Projetos da Suframa, coronel Manuel Fernandes; gerente de comércio exterior da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Natalia Sagaydo; e o chefe de Gabinete da Federação das Indústrias do Amazonas, Salomão Costa, dentre outros convidados.