O corpo técnico da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) participou, nesta terça-feira (29/03), da terceira visita teste do projeto Zona Franca de Portas Abertas. A visita teve como foco a fábrica da Caloi, onde os visitantes conheceram diversos pontos da empresa como linha de produção e o museu da bicicleta.

A iniciativa é organizada pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e visa oferecer opções de visitas monitoradas às empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), que compõem o modelo de desenvolvimento regional da Zona Franca de Manaus (ZFM).

A diretora de desenvolvimento e turismo, Emmanuelle Pampolha, afirma que o projeto é fundamental para proporcionar ao turista a oportunidade de conhecer o distrito industrial, além de promover o desenvolvimento do turismo na região.

“Hoje, a Amazonastur veio a convite da Suframa para conhecer mais uma fábrica dentro do roteiro do Projeto Zona Franca de Portas Abertas, e conferir as linhas de produção e assim tornar mais uma opção dentro dos atrativos turísticos de Manaus. Essa visita é muito importante para o desenvolvimento do turismo amazonense” ressalta Pampolha.

Visibilidade Econômica

A visita guiada foi designada aos membros do Conselho de Administração da Suframa (CAS) e equipes técnicas da Amazonastur, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo – ManausCult, Associação Brasileira de Agências de Viagem – ABAV-AM e Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti).

O projeto também tem o objetivo de fomentar o turismo de lazer, técnico e científico na cidade de Manaus, dando visibilidade a essa atividade econômica, além de atrair turistas e jovens estudantes para motivar seus interesses numa futura profissão.

De acordo com o superintendente da Suframa, Algacir Polsin, o projeto deseja apresentar à sociedade a história, a filosofia e os processos produtivos das empresas do Polo Industrial, bem como os efeitos socioeconômicos do modelo ZFM.

“É importante que o projeto seja apresentado ao trade turístico, em especial às empresas que operam o receptivo local, para que possam criar pacotes turísticos que incluam no roteiro a visita às empresas do PIM. O turismo na nossa região precisa ser diversificado para poder gerar mais interesse do turista e para isso acontecer precisamos de um trabalho conjunto do governo, da prefeitura, das empresas e da imprensa. A cada visita teste iremos conhecer uma fábrica, já conhecemos a Moto Honda da Amazônia, o Centro de Biotecnologia da Amazônia e hoje foi a vez da Caloi” destaca Polsin.