Depois de quatro dias de debates sobre questões ambientais, mudanças climáticas e mecanismos de proteção das florestas, e de quem vive nelas, líderes da Força-Tarefa de Governadores para Clima e Florestas (GCF Task Force) participaram de uma visita para conhecer como projetos voltados ao desenvolvimento sustentável são caminhos viáveis para a conservação ambiental.

Aproximadamente 200 pessoas, entre autoridades, lideranças e representantes de instituições da área ambiental, conheceram a Comunidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na região do Acajatuba, localizada na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Rio Negro. A RDS é uma das 42 Unidades de Conservação Estaduais gerenciadas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

No local, onde vivem em torno de 50 famílias, foram apresentados alguns projetos que geram renda sem precisar derrubar a floresta. “São projetos extremamente importantes para quem mora aqui e para o futuro do nosso planeta”, comentou o secretário Eduardo Taveira, titular da Secretaria de Meio Ambiente do Amazonas (Sema), que esteve na coordenação do GCF e organizou a visita até a comunidade.

“São planos de ações locais que visam o fortalecimento de comunidades tradicionais e indígenas, estimulando também novos negócios e investimentos privados na bioeconomia. Tudo isso para estabelecer sustentabilidade política em ações que sejam de médio e longo prazo, como são as ações para o desenvolvimento sustentável”, complementou.

O incentivo à venda de artesanato e de produtos da bioeconomia amazônica faz parte das iniciativas de geração de renda desenvolvidas na comunidade. Além disso, o turismo de base comunitária é outra oportunidade de relevância que tem beneficiado muitos moradores locais. As pousadas recebem apoio, consultoria, treinamento, entre outros incentivos voltados ao desenvolvimento da economia verde, com apoio da Sema e organizações da sociedade civil.

Os membros do GCF ainda conheceram o projeto “Pé-de-Pincha”, que desenvolve a criação e conservação de quelônios na RDS. Ao fim do encontro, as lideranças participaram de uma soltura de quelônios em uma das praias da região.