O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) participou, nesta quinta-feira (03/02), do lançamento do Programa Brasil Mais Cooperativo no Amazonas, que é coordenado pelo governo federal e vai contemplar associações e cooperativas de 24 municípios do interior do estado.

O objetivo é fortalecer e apoiar a participação de organizações sociais no processo de comercialização da produção agropecuária para mercados institucionais e privados. No Amazonas, o programa é coordenado pelo Instituto de Estudos e Assessoria ao Desenvolvimento (Ceades).

De acordo com o diretor-presidente do Idam, Valdenor Cardoso, o Idam prestará total apoio às ações do programa. “Estamos presente em todo o interior do estado, e o Idam já vem trabalhando ações de fortalecimento e organização de associações e cooperativas. Somente em 2021, o Instituto assistiu 905 associações e 75 cooperativas”, ressaltou.

Ainda segundo Valdenor, o Idam também está dando suporte na parte previdenciária, para aqueles produtores com mais de 60 anos e que precisam atualizar seus documentos. “Como órgão de assistência técnica e extensão rural vamos apoiar todas as organizações sociais, seja com assistência técnica, organização da documentação e suporte para participação no programa”, concluiu.

 Abrangência

Participarão do projeto, os municípios de Autazes, Apuí, Beruri, Boca do Acre, Borba, Canutama, Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Caapiranga, Codajás, Humaitá, Itacoatiara, Iranduba, Itapiranga, Lábrea, Maués, Manacapuru, Manicoré, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Novo Aripuanã, Parintins, Presidente Figueiredo e São Sebastião do Uatumã.

Segundo a gerente de Apoio à Organização de Produtores do Idam, Joyce Magalhães, o Idam irá mobilizar os produtores e verificar como está a documentação das associações e cooperativas dos municípios que serão beneficiados com o projeto. Além de observar o andamento das gestões das associações e cooperativas do estado.

 Brasil Mais Cooperativo

O programa visa apoiar o cooperativismo e o associativismo rurais brasileiros, por meio da oferta de assistência especializada, da promoção da intercooperação, da formação técnica e da qualificação de processos de gestão, produção e comercialização nos mercados institucionais e privados.

 

 

 

 

 

 

 

FOTOS: Kevyn Sousa/Idam