Materiais descartáveis ganharam nova utilidade com a aplicação do projeto “Brincadeira tecnológica: confecção de carrinho de arduino na educação física escolar”. A proposta apoiada pelo Governo do Amazonas, via Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), por meio do Programa Ciência na Escola (PCE), Edital nº 004/2021, envolveu estudantes do Ensino Fundamental da Escola Municipal Carolina Perolina Raimunda Almeida, zona leste de Manaus.

A iniciativa uniu robótica e sustentabilidade, contribuindo para aprendizagem dos alunos em relação ao conteúdo de ciências da natureza de forma descontraída e didática, resultando na criação de variados protótipos de carrinhos a partir de matéria-prima como palito de picolé, papelão, garrafa PET, latas de sardinha e de refrigerante. A iniciativa também popularizou conceitos e nomenclaturas da linguagem científica para o cotidiano.

“O protótipo principal foi criado em um processo progressivo, conforme o entendimento da montagem, da programação e da carenagem do carrinho. O carro foi montado com arduino, palito de picolé, cola, ponte H, Bluetooth, servomotor, resistores, lâmpadas de LED, fios e bateria de 12V”, explicou Ana Martins, coordenadora do projeto.

Equipe e duração – Na primeira etapa do projeto, antes da confecção dos carrinhos, a professora realizou entrevistas com os pais e familiares dos alunos para analisar a importância das atividades criativas e lúdicas no ambiente escolar.

“Esse projeto possibilitou o resgate de brincadeiras e brinquedos da infância, contribuindo com a interação entre gerações e desenvolvendo a criatividade”, celebrou.

Iniciadas em julho de 2021, as atividades ocorreram até dezembro do ano passado e contam com a participação direta de alunos do Ensino Fundamental, em todo o processo de criação e exposição dos resultados.

PCE – O PCE apoia a participação de professores e estudantes do 5º ao 9º ano do Ensino Fundamental, da 1ª à 3ª série do Ensino Médio e suas modalidades: Educação de Jovens e Adultos, Educação Escolar Indígena, Atendimento Educacional Específico e Projeto Avançar, em projetos de pesquisa desenvolvidos em escolas públicas estaduais sediadas no Amazonas e municipais de Manaus.