O Banco Central divulgou novo balanço das consultas realizadas no Sistema de Valores a Receber (SVR)e, até a sexta-feira,  foram 116,806 milhões de buscas por CPFs e CNPJs na plataforma. Deste total, 114,079 milhões referem-se a pessoas físicas e 2,727 milhões a pessoas jurídicas.

De acordo com os dados divulgados pelo BC, 25,911 milhões de cidadãos têm saldos em contas antigas e 253,476 mil empresas verificaram a existência de valores a serem recuperados.

Segundo o Banco Central já divulgou, a partir da próxima segunda-feira, aqueles que têm valores a receber poderão consultar seus saldos e pedir o resgate na data de seu agendamento no SVR. Para isso, basta acessar o site (valoresareceber.bcb.gov.br) na data e período previamente informados.

Para que seja solicitado o resgate, é necessário que o cidadão esteja cadastrado na plataforma Gov.br do governo federal, com nível de acesso prata ou ouro – que demandam mais autenticações, como reconhecimento facial e autorização via aplicativo do banco.

Nesse caso, significa que a instituição não oferece a devolução por Pix no prazo de até 12 dias úteis. Dessa forma, será preciso entrar em contato pelo telefone ou e-mail informado para combinar com a instituição a forma de devolução do valor.

Os valores a receber serão conhecidos apenas no momento do resgate, que foi escalonado em três grupos para evitar uma corrida bancária. A estimativa do Banco Central é de haja um total de R$ 8 bilhões a serem recuperados, dos quais R$ 3,9 bilhões devem ser liberados nesta etapa – para mais de 28 milhões de cidadãos e empresas.

Quem não estiver apto agora poderá tentar novamente a partir de 2 de maio, quando uma nova fase será aberta na plataforma, incluindo mais “saldos esquecidos”.