O governador do Amazonas, Wilson Lima, lançou, durante a 12ª Reunião Anual da Força-Tarefa de Governadores pelo Clima e Florestas (GCF Task Force), nesta quinta-feira (17/03), o fundo Amazônia +10. A iniciativa busca promover a ciência, a tecnologia e a inovação na região amazônica por meio de parcerias com fundações estaduais de pesquisa, governos, setor privado e organizações internacionais.

Wilson Lima destacou que o objetivo é ampliar o recurso inicial. “Lançamos o fundo para apoiar a pesquisa, a ciência e a inovação na Amazônia. Já contamos com R$ 100 milhões e queremos chegar a R$ 500 milhões”, ressaltou o governador na cerimônia que marcou a abertura do GCF, no Centro de Convenções Vasco Vasques.

A parceria que possibilitou o lançamento do fundo foi desenhada no âmbito do Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap) e Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de CT&I (Consecti).

O fundo Amazônia +10 envolve todas as Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs) do Brasil, para o desenvolvimento de projetos científicos na região da Amazônia Legal.

“É uma iniciativa que está alinhada a um dos quatro pilares do Manaus Action Plan, que é o de Ciência, Tecnologia e Inovação. É um fundo para o desenvolvimento de cadeias produtivas, atividades de recuperação de florestas, atividades vinculadas aos processos relacionados a serviços ambientais como carbono, por exemplo”, detalhou Eduardo Taveira, secretário de Meio Ambiente.

Projetos – Os projetos a serem financiados serão mission-oriented, ou seja, serão orientados pelos desafios da Amazônia Legal.

“Em junho vamos lançar os editais. Vão ter projetos ambientais, mas também voltados a ações específicas, aqueles problemas que são barreiras para o desenvolvimento da região. O objetivo final é dar uma melhor condição de vida aos nossos amazônidas, gerando mais emprego e renda, e resolvendo alguns problemas que eles têm no dia a dia”, afirmou Jório Veiga, titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti).

O Consecti irá coordenar o Amazônia+10 e terá a responsabilidade de receber, avaliar e aprovar os projetos de CT&I que venham a acelerar o desenvolvimento da Amazônia. Também será responsabilidade do Consecti distribuir os recursos, assessorar e acompanhar as atividades a serem realizadas.