O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), com apoio da Cooperativa Alemã Giz, deu início ao Curso de Capacitação em Cadastro Ambiental Rural (CAR). As atividades acontecem terça e quarta-feira (17-18/05), e pretende capacitar os consultores, que conduzem o licenciamento dos empreendimentos em imóveis rurais, em especial, para as atividades de piscicultura.

A iniciativa partiu das gerências de Controle Agropecuário (GCAP) e de Pesca (GECP) do Ipaam, as quais abordarão os temas legislação aplicada ao CAR, bases de dados para análise ambiental, retificações de CAR, entre outros conceitos e práticas usadas no processo de licenciamento.  Na abertura, a analista ambiental do Ipaam, Liliane Minhóis, salientou que um dos principais objetivos é diminuir o tempo de análise dos cadastros.

“Nosso objetivo é que eles apliquem todos os conceitos da legislação para que assim, o tempo de análise seja otimizado, tanto do Ipaam, quanto do consultor que está acompanhando o processo de licenciamento, e principalmente do empreendedor, que é o mais interessado e que precisa da sua licença para poder desenvolver legalmente a sua atividade produtiva”, destacou.

A analista ainda acrescentou que a expectativa é que a qualidade dos cadastros que estão entrando na base do SICAR (Sistema Nacional de Cadastro Ambiental Rural) melhore, e assim, todos ganhem em tempo e qualidade de trabalho.

O representante e consultor da GIZ, Miquel Victor Batista, ressaltou que o trabalho dos consultores pode ser facilitado através das fontes de dados. “Equiparando as informações e disponibilizando algumas bases de dados públicas que os analistas do Ipaam já utilizam, poderemos dinamizar essas análises para os consultores, facilitando o trabalho deles e dos analistas, que terão dados mais confiáveis na hora da análise”.

O engenheiro ambiental do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e participante do curso, Ramon Rodrigues, vê grande importância na capacitação para alinhar questões entre os órgãos na realização do CAR e do licenciamento no que se refere à parte agropecuária.

“É muito importante que haja essa conversa entre os órgãos, para que o maior beneficiário seja o agricultor familiar, nosso público alvo lá no Idam. O curso está sendo bastante produtivo e esperamos que nos próximos módulos a gente consiga alcançar mais entendimento sobre o cadastramento ambiental rural”, comentou Ramon.