O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), em parceria com a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e com a Prefeitura de Humaitá, promoveram, na quinta-feira (07/04), o 1º Dia de Campo Produção de Bovinos de Corte. A atividade ocorreu na Fazenda Agropecuária Rossato 1, na rodovia BR-230, Km 04, no município de Humaitá (a 590 quilômetros da capital), no sul do estado.

A atividade teve uma carga horária de 8 horas, com objetivo de levar, por meio de palestras e práticas de campo, informações sobre os avanços técnicos na produção de gado de corte para produtores da região. A ação contou com a presença de mais de 90 pessoas, entre produtores rurais, técnicos extensionistas e estudantes de Agronomia.

Na ocasião, também foi apresentado o diagnóstico do mapeamento da pecuária, que, em Humaitá, ocorreu em cinco (5) propriedades, realizado pelos alunos do curso de Agronomia do Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente (Ieaa), da Ufam.

O secretário titular da Sepror, Petrucio Magalhães Júnior, afirma que Humaitá é uma região do bioma amazônico, que tem campos naturais e que possui grande potencial de produzir com sustentabilidade.

“Isso é fruto de um planejamento para fortalecer o setor primário no estado, por meio do programa Agro Amazonas. Incentivar os produtores rurais, técnicos e alunos que serão futuros agrônomos é de grande importância para desenvolver essa zona rural. O município é reconhecido internacionalmente como livre de febre aftosa sem vacinação, isso garante que os pecuaristas possam produzir aqui e comercializar nosso produto para o mundo”, disse Petrucio.

Parceria – Por meio do convênio assinado entre Sepror e Ufam, ao todo serão diagnosticadas 20 propriedades rurais em quatro municípios: Humaitá (5); Distrito de Santo Antônio do Matupi, em Manicoré (5); Apuí (5); e Boca do Acre (5), que possuem até 300 bovinos. A meta é diversificar a matriz economia amazonense com foco no primeiro setor.

A professora da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA/Ufam), Roseane Oliveira ressalta a importância da parceria entre a Ufam e o Governo do Amazonas.

“É fundamental todo esse apoio dado pelo Governo do Amazonas, por meio da Sepror. Ter esse olhar de valorizar e incentivar o profissional que está sendo formado na região, que conhece todos os entraves e possibilidades que o agro oferece, é essencial beneficiar o produtor rural. Nós temos esse compromisso agroambiental”, afirma Roseane.

O projeto Pecuária Sustentável no Sul do Amazonas, para mapeamento da pecuária em quatro municípios da mesorregião do sul do estado, prevê a realização de práticas de campo, entre aplicações de questionários sobre as raças utilizadas, índices zootécnicos, solo, pastagem, manejo e coleta de solo para análise.

O Dia de Campo também contou com o apoio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) e da prefeitura local.

“Aqui é uma região que tem uma mobilidade muito grande de deslocamento da comercialização de produtos. Nós temos o modal do madeira que pode levar essa produção ao país e ao mundo, e também é ligado às BR-319 e BR-320. Uma região que só cresce no segmento do setor primário, onde buscamos realizar outros Dias de Campo”, aponta Dedei Lobo, prefeito de Humaitá.