O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antonio Silva, aproveitou a última reunião do Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Codam) para destacar o desempenho do Conselho neste exercício. “O Codam aprovou 216 projetos que representam geração de 16 mil postos de trabalho nos próximos três anos e investimentos de quase R$ 20 milhões”, disse Silva, para bem avaliar a atuação do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti Amazonas), Jório Veiga. A reunião, híbrida, ocorreu ontem, 15, na sede da FIEAM.

De acordo com o presidente Antonio Silva, os resultados alcançados são frutos do compromisso do poder público e do conhecimento que Veiga detém das necessidades do segmento industrial, não somente à frente do Codam, onde cumpre religiosamente todo o calendário previamente aprovado, mas em todas as questões atinentes à indústria, como foi o caso, da revisão da legislação estadual de incentivos fiscais, a Lei nº 2.826/03, em que foi o elo da indústria com o Governo do Estado.

“O governo estadual tem cumprido pontualmente o calendário de reuniões do Codam, assim como a Suframa em relação às reuniões do CAS (Conselho de Administração da Suframa). Esse é um indicador importante para o empresariado, pois denota forte compromisso do poder público com a consolidação do nosso modelo”, avaliou Silva.

A 293ª Reunião Ordinária do Codam aprovou 34 projetos, sendo 16 de implantação. Silva fez um destaque os projetos de diversificação da Luxpay, para fabricação de celulares, com investimento previsto de R$ 130 milhões; da Flextronics, para manufatura de tablet, que projeta investir R$ 117 milhões e gerar 70 postos de trabalho; e da TPV, para produção de medidor de energia, de R$ 103 milhões e geração de 68 novos empregos.

Presidida pelo secretário Jório Veiga, a última reunião do ano também contou com a participação do secretário municipal de Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), Raydir Junior, e do presidente do Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (CIEAM) e vice-presidente da FIEAM, Wilson Périco e demais empresários.