O faturamento do comércio eletrônico cresceu 48,41%, em 2021, enquanto as vendas aumentaram 35,36%, segundo o índice MCC-ENET, desenvolvido pela Neotrust | Movimento Compre & Confie, em parceria com o Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital (camara-e.net).

Apesar de o confinamento decorrente da covid-19 ter sido menor no ano passado do que em 2020, a participação do “e-commerce” no total das vendas continuou a ter expansão. Em novembro, foi registrada fatia recorde de 17,9%, ante 4,7% em janeiro de 2018.

As vendas on-line cresceram 15,15%, em dezembro, na comparação anual, mas caíram 27,48% ante as de novembro. O faturamento do comércio eletrônico aumentou 16,52% em relação ao de dezembro de 2020, mas teve queda de 39,5% se comparado ao de novembro.

O indicador é composto a partir da coleta de todas as vendas reais de grande parte do mercado de “e-commerce”, além de índices do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Instituto de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (Ipea) e Fundação Getulio Vargas (FGV).

Não foram incluídos dados dos sites MercadoLivre, OLX e Webmotors, além do setor de viagens e turismo, anúncios e aplicativos de transportes e alimentação.