O faturamento da indústria de alimentos e bebidas do Brasil subiu 16,9% em 2021 frente a 2020 e acima da inflação oficial no período (10,06%, medida pelo IBGE no índice IPCA). Ao todo, o setor levantou R$ 922 bilhões em vendas. O volume representa 10,6% do Produto Interno Bruto do país.

Os dados foram divulgados nesta 3ª feira (15.fev.2022) pela Abia (Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação). Eis a íntegra do documento (2,7 MB).

O setor, porém, teve aumento de custos nas principais commodities agrícolas, como café (+60%), soja (+43%) e açúcar (+36%). O motivo: aumento da demanda em meio à recuperação econômica, puxada pela Ásia.

O Brasil ainda sofreu com a produção de grãos, por causa da seca e da geada em algumas regiões, o que pressionou o custo dos alimentos.

O comando da associação relata que o ano foi desafiador. Insumos, como embalagens, petróleo e energia, chegaram a dobrar de custos.

João Dornellas, presidente executivo da Abia, diz que a expectativa é de aumento de 1,5% a 2% nas vendas em 2022, frente ao ano passado.

“Nós estamos apostando muito na safra brasileira de 2022, que tende a ser recorde. Com isso, o preço das principais commodities deve cair”, afirmou. “Agora, a pressão global continua”.