O Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) em parceria Companhia de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Ciama) realizou entre os dias 07 e 08/06 a capacitação em boas práticas de manejo do açaí para 50 famílias da comunidade indígena São João de Veneza, no município de Benjamin Constant (a cerca de 1119 quilômetros de Manaus). A programação continua até sábado com palestras e aulas práticas.

O curso foi ministrado pelos especialistas Luiz Rocha, Denis Lima e Jaguanhara Lopes, utilizando duas espécies de açaí (oleracea e precatória). Neste primeiro dia de aulas teóricas, os alunos tiveram acesso palestras e demonstrações de boas práticas de manejo e as etapas que envolvem a pré-coleta, a coleta e a pós-coleta, bem como a debulha, seleção, monitoramento da produção, armazenagem, transporte, comercialização, noções financeiras e atualização do PGPMBio, programa de Governo que trata sobre a subvenção do fruto.

Além da teoria, Denis também ministrou a parte prática do curso, abordando sobre a conservação do solo e da água, o preparo das sementes (semeio), como montar a sementeira e também as etapas de repicagem para a montagem da muda.

O engenheiro agrônomo do Idam, Jaguanhara Lopes, dividiu a turma em grupos pequenos e demonstrou a cada um como deve ser o espaçamento correto, que permite uma maior produção em escala para cultivos comerciais.

O gerente do Idam em Benjamin Constant, Denis, explicou que o curso é para que estes produtores aprendam as melhores práticas e tecnologias modernas para não somente aumentar a capacidade de produção, como fazer com que a safra dure o ano inteiro e não somente seis meses.

“Aumentando a produção nós, automaticamente, aquecemos a economia local e melhoramos a qualidade de vida de cada produtor presente nesta capacitação”, disse.

Após o curso e a safra de 2022 — que se encerra ao final de junho —, os produtores já estarão aptos para plantar e cultivar 17 mil mudas, já distribuídas pelo Idam, prontas para o plantio.