Neste 5 de junho é celebrado o Dia Mundial do Meio Ambiente, data alusiva que tem por finalidade lembrar e alertar a sociedade sobre a importância de fazer bom uso dos recursos naturais, ajudando, assim, em resultados positivos ao planeta e às gerações futuras. A partir disso, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Meio Ambiente e Urbanismo (Dema), explica sua atuação diante de crimes contra o meio ambiente, e a competência da especializada neste contexto.

A delegada Reika da Costa, titular da unidade policial, destaca que, cuidar do meio ambiente é um dever de todos, e que isso impacta na qualidade de vida, especialmente, das futuras gerações.

“Cuidar da fauna e flora é uma responsabilidade de todos, isso impacta diretamente no que estamos deixando para as gerações futuras, tudo baseado no respeito”, frisa a titular.Ela reforça a atuação da equipe da unidade especializada no combate aos crimes ambientais, bem como, relata sobre os de maior recorrência registrados na Dema, que resultam em ações de fiscalização, investigação e operações de repressão.

“A atuação da delegacia é muito ampla, ela não só registra, investiga e prende autores de crimes contra o meio ambiente, como também, fiscaliza e autua estabelecimentos, por poluição atmosférica, que não possuem licenças ambientais, fornecidas por outros órgãos.   Os crimes contra patrimônios históricos, como pichação, também são de nossa competência. No dia a dia, o delito mais recorrente é o de maus-tratos a animais domésticos. Nosso compromisso é especialmente com o meio ambiente“, reforçou a delegada.

A delegada menciona, ainda, que durante as ações a especializada conta com o apoio de outros órgãos institucionais, como o Batalhão Ambiental da Polícia Militar do Amazonas (BPAmb-PMAM), ONGs, e outros.

“Por haver muitos crimes relacionados ao meio ambiente, frequentemente realizamos ações conjuntas com o Batalhão Ambiental e as ONGs, que também são engajadas nisso. Contamos, ainda, com a ajuda de órgãos municipais fiscalizadores, também atuantes nessa causa, e que podem ser acionados em ocorrências nesse sentido”, relata.

Reika ressalta a importância dos registros de ocorrência. “Ao tomar conhecimento sobre um crime ambiental, o cidadão deve procurar um dos órgãos competentes e registrar o ocorrido, para que possamos apurar e dar um retorno positivo para a sociedade”, conclui a delegada.

Denúncias

Caso tenham conhecimento de crimes ambientais, as denúncias podem ser feitas pelo 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), pela Delegacia Virtual (Devir) https://delegaciavirtual.sinesp.gov.br ou, ainda, presencialmente, na sede da Dema, na rua Paul Adam, conjunto Shangrilá, bairro Parque Dez de Novembro, zona centro-sul de Manaus.