O Governo do Amazonas, por meio do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), dará início às ações do programa Crédito Solidário para os pequenos empreendedores de Codajás (a 240 quilômetros da capital). Os atendimentos irão ocorrer na segunda e terça-feira (23 e 24/05), das 8h30 às 16h, na Secretaria de Economia e Desenvolvimento, na rua Eduardo Ribeiro, 362, bairro Colônia. Serão beneficiados 200 proponentes do município, com recursos que totalizam R$ 400.000,00.

A ação  do Crédito Solidário visa disponibilizar financiamentos com linhas de crédito para fomentar o mercado de trabalho informal. O fomento é destinado a pessoas que desejam ser incluídas no contexto socioeconômico, realizando trabalhos informais para a geração de renda familiar, desenvolvendo atividades ligadas à prestação de serviços como profissionais da beleza, vendas de lanches, confecções, artesanato e outros.

O valor disponível para cada aprovado vai de R$ 500 a R$ 2 mil.

Crédito Solidário

O programa do Governo do Estado disponibiliza o acesso ao crédito de forma orientada e desburocratizada, com o objetivo de promover o resgate social e econômico a pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade, sejam elas desempregadas, sem vínculos empregatícios ou subempregadas, buscando oferecer uma alternativa de crédito.

A ação disponibiliza recursos que servirão como capital de giro para micro e pequenos empreendedores, permitindo-lhes impulsionar seus negócios e, dessa forma, conquistar uma fonte de renda segura.

Parceria

O Crédito Solidário é resultado de uma parceria entre o Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) e a Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), com o objetivo de levar um sistema de financiamento para pessoas desempregadas ou subempregadas, o que tornará possível sua autossustentabilidade e melhor qualidade de vida.

FPS

O Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza atua fomentando projetos autossustentáveis, de geração de emprego, renda e inclusão social, que garantem os direitos dos idosos, crianças, adolescentes e pessoas com deficiência e pessoas em situação de vulnerabilidade social e econômica.

FOTOS: Breno Brandão