O Amazonas registrou alta de 14% na produção industrial no mês de dezembro, no comparativo a novembro de 2021, revertendo as perdas de -2,1% observadas no mês anterior. A taxa está acima da média nacional de 2,9%, assinalada entre novembro e dezembro do ano passado. De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta quarta-feira (09/02), o Estado apresenta o maior crescimento entre os 15 locais pesquisados, seguido por Goiás (8,8%) e Paraná (7,6%).

Segundo o levantamento, na média móvel do trimestre terminado em dezembro houve aumento em 11 dos 15 locais pesquisados frente ao trimestre terminado em novembro. Nesse contexto, novamente o Amazonas foi destaque entre os avanços mais acentuados, com alta de 4,1%, atrás apenas do Mato Grosso (8,2%) e à frente de Paraná (2,8%), Goiás (2,4%), Região Nordeste (1,2%) e São Paulo (1,1%).

O titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Jório Veiga, ressalta que o resultado comprova a retomada da economia no Amazonas, em recuperação aos efeitos da pandemia de Covid-19.

“As indústrias conseguiram se recuperar muito ao longo do ano passado, embora tenham tido algumas restrições pela falta de insumos. Isso se deu muito pela preocupação do governador em mantê-las abertas. As nossas indústrias funcionam abastecendo o mercado brasileiro e, caso a gente tivesse fechado as indústrias aqui, nós teríamos um problema no Brasil, e isso não aconteceu”, observou Veiga.

O Amazonas apresentou, ainda, variação positiva de 2,3% em dezembro do ano passado, quando comparado ao mesmo mês de 2020, também acima da média nacional, que foi negativa (-5%). No acumulado de janeiro a dezembro de 2021 o crescimento foi de 6,4%, enquanto a média nacional ficou em 3,9%.

“Tudo isso mostra um cenário positivo e de muita esperança para que a gente possa dar aos investidores a segurança, como foi garantido pelo governador Wilson Lima – e ele sempre reafirma isso – bem como aos amazonenses em geral, a possibilidade de manterem seus empregos e aqueles que ainda não estão empregados conseguirem seus empregos”, acrescentou Jório.

O detalhamento das informações pode ser consultado no https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/.