Retornando ao formato presencial, a nova temporada do Torneio SESI de Robótica First Lego League (FLL) está agendada para os dias 22 e 23 de abril, com o tema Cargo Connect, e já rende projetos inéditos das equipes das Escolas SESI em Iranduba, Itacoatiara e Parintins. Desafiados a idealizarem propostas inéditas voltadas para o futuro do transporte.

Robotizar é o nome da equipe da Escola SESI Abrahão Sabbá, em Itacoatiara, município localizado a 268 quilômetros de Manaus. Atentos às inovações tecnológicas em logística, os alunos do 6 º e 8º ano irão apresentar o projeto “Workshop de Automatização de Processos Manuais”. A ideia inicial, segundo o professor do SESI e técnico da equipe, Genarde Marcelo, é realizar uma palestra sobre os avanços tecnológicos na indústria, propondo em seguida uma situação-problema que visa automatizar os processos manuais de uma fábrica de produção de óleos e essências da Amazônia.

“A aplicação do Workshop irá suceder na Faculdade de Tecnologia SENAC Amazonas, em Itacoatiara, aos acadêmicos dos cursos de graduação em Tecnologia em Logística, Tecnologia em Processos Gerenciais e Tecnologia em Cosmética e Estética”, explicou o professor.

A equipe Lego Master da Escola SESI Padre Francisco Luppino, em Parintins, 369 quilômetros em linha reta de Manaus, dedica-se ao projeto “MIDS: Sistema de Entregas”, que busca resolver a logística relacionada às entregas dos produtos comprados pela internet.

Aplicativo Multiplamente Integrado

Os alunos criaram um aplicativo, multiplamente integrado, com o objetivo de melhorar a conexão entre empresas e pessoas que têm interesse de se tornar entregadoras. “Assim, os clientes ajudam as empresas, as empresas ajudam os entregadores da comunidade e os entregadores ajudam os clientes”, relatou Helyssandro Tavares, professor do SESI e técnico da equipe, que recorreu à parceria com UEA (Universidade do Estado do Amazonas), que por meio de seus professores palestrou e ensinou a equipe a projetar o aplicativo.

Em Iranduba, a equipe Engenheiros do Futuro, composta por nove integrantes do 4° ano e 5° ano, aposta no projeto “O impacto da logística do Norte”, voltado para o transporte de insumos e produtos que precisam trafegar pela Br-319 para chegar ao destino final. A ideia dos alunos é a criação de uma ferrovia que ligasse o trecho do meio do Careiro a Humaitá. “Quando pensamos na ferrovia foi devido ao menor impacto que traria para o meio ambiente”, ressaltou a professora Débora Mesquita, técnica da equipe.

Esses e outros projetos fazem parte da etapa regional norte do Torneio SESI de Robótica FLL. A competição este ano tem 20 equipes, formadas por estudantes de escolas públicas e privadas dos estados do Amazonas, Acre, Tocantins, Rondônia e Roraima.